quinta-feira, 24 de novembro de 2011

Eclipse

"A inconsciência não trouxe alívio completo da dor, só uma calma

entorpecida, como se fosse um medicamento. A tornou mais
suportável. Mas ela ainda estava lá; eu estava consciente dela,
mesmo adormecida, e isso me ajudou a fazer os ajustes que eu
precisava fazer.
A manhã trouxe consigo, se não uma perspectiva mais clara, pelo
menos uma medida de controle, alguma aceitação.
Instintivamente, eu soube que a nova lágrima do meu coração
sempre doeria. Isso simplesmente seria uma parte de mim agora.
O tempo faria ser mais fácil - isso era o que todo mundo sempre
dizia."


Stephanie Meyer

domingo, 16 de outubro de 2011

Amar é dar às pessoas a liberdade de escolher quem deseja ser e onde querem estar.
Amar é deixar que elas façam parte da nossa vida por vontade própria.


Andrew Matthews

quinta-feira, 29 de setembro de 2011

Soneto



Canta teu riso esplêndido sonata,
E há, no teu riso de anjos encantados,
Como que um doce tilintar de prata
E a vibração de mil cristais quebrados.


Bendito o riso assim que se desata
- Citara suave dos apaixonados,
Sonorizando os sonhos já passados,
Cantando sempre em trínula volata!


Aurora ideal dos dias meus risonhos,
Quando, úmido de beijos em ressábios
Teu riso esponta, despertando sonhos...


Ah! Num delíquio de ventura louca,
Vai-se minh'alma toda nos teus beijos,
Ri-se o meu coração na tua boca!


Augusto dos Anjos
** Poeta Pré-Modernista

sábado, 24 de setembro de 2011

Primavera...

"Gostava agora de poder julgar que a Primavera é gente
Para poder supor que ela choraria,
Vendo que perdera o seu único amigo.
Mas a Primavera nem sequer é uma cousa:
É uma maneira de dizer.
Nem mesmo as flores tornam, ou as folhas verdes.
Há novas flores, novas folhas verdes.
Há outros dias suaves.
Nada torna, nada se repete, porque tudo é real."


Alberto Caeiro

sábado, 17 de setembro de 2011

Poesia da Vida

 Vida é chuva, é sol
Uma fila, um olá
  Um retrato, um farol
Que será, que será?

Vida é o filho que cresce
Uma estrada, um caminho
É um pouco de tudo
É um beijo, um carinho

É um sino tocando
Uma fêmea no cio
É alguém se chegando
É o que ninguém viu
É discurso, é promessa
É um mar, é um rio

Vida é revolução
É deixar como está
É uma velha canção
Deus nos deu, Deus dará

Vida é solidão
É a turma do bar
É partir sem razão
É voltar por voltar

Vida é palco, é platéia
É cadeira vazia
É rotina, odisséia
É sair de uma fria
É um sonho tão bom
É a briga no altar

Vida
É um grito de gol
É um banho de mar
É inverno e verão
Vida
É mentira, é verdade
E quem sabe a vida
É da vida a razão...

Vida!

 Nenhum de nós

quarta-feira, 14 de setembro de 2011



"E quando seus olhos encontraram os meus, senti um clique, como uma chave destravando um cadeado. Acredite, não sou romântico. Embora já tenha ouvido muito sobre amor a primeira vista, nunca acreditei nisso, e ainda não acredito. Mesmo assim, havia algo ali, real e reconhecível, e eu não conseguia desviar o olhar."


Querido Jhon


P.S. Uma ótima leitura para relaxar... recomendo!

sexta-feira, 9 de setembro de 2011

O encontro


De tudo ficaram três coisas...
A certeza de que estamos começando...
A certeza de que é preciso continuar...
A certeza de que podemos ser interrompidos
antes de terminar...
Façamos da interrupção um caminho novo...
Da queda, um passo de dança...
Do medo, uma escada...
Do sonho, uma ponte...
Da procura, um encontro!"
Fernando Sabino

domingo, 4 de setembro de 2011

"Relógios de Dali"
Salvador Dali (1904-1989)

" O tempo é um tecido invisível em que se pode bordar tudo, uma flor, um pássaro, uma dama , um castelo, um túmulo. Também se pode bordar nada. Nada em cima de invisível é a mais sútil obra desse mundo, e o acaso do outro."

Machado de Assis

domingo, 21 de agosto de 2011

Lendo Mário Quintana...

"Somos donos de nossos atos, mas não de nossos sentimentos; Somos culpados pelo que fazemos, mas não somos culpados pelo o que sentimos; Podemos prometer atos, mas não podemos prometer sentimentos. Atos são pássaros engaiolados, sentimentos são pássaros em voo."


Mário Quintana

domingo, 14 de agosto de 2011

Remember me



"O que quer que você faça na vida será insigficante, mas é muito importante que faça, porque ninguém mais a fará... Como quando alguém entra na sua vida e metade de você diz: "você não está preperado.", mas a outra metade diz: "torne-a sua para sempre."

sábado, 13 de agosto de 2011

Sonho de uma flauta


Nem toda palavra é
Aquilo que o dicionário diz
Nem todo pedaço de pedra
Se parece com tijolo ou com pedra de giz
Avião parece passarinho
Que não sabe bater asa
Passarinho voando longe
Parece borboleta que fugiu de casa
Borboleta parece flor
Que o vento tirou pra dançar
Flor parece a gente
Pois somos semente do que ainda virá
A gente parece formiga
Lá de cima do avião
O céu parece um chão de areia
Parece descanso pra minha oração
A nuvem parece fumaça
Tem gente que acha que ela é algodão
Algodão as vezes é doce
Mas as vezes né doce não
Sonho parece verdade
Quando a gente esquece de acordar
O dia parece metade
Quando a gente acorda e esquece de levantar
Hum... E o mundo é perfeito
Hum... E o mundo é perfeito
E o mundo é perfeito
Eu não pareço meu pai
Nem pareço com meu irmão
Sei que toda mãe é santa
Sei que incerteza traz inspiração
Tem beijo que parece mordida
Tem mordida que parece carinho
Tem carinho que parece briga
Tem briga que aparece pra trazer sorriso
Tem riso que parece choro
Tem choro que é por alegria
Tem dia que parece noite
E a tristeza parece poesia
Tem motivo pra viver de novo
Tem o novo que quer ter motivo
Tem aquele que parece feio
Mas o coração nos diz que é o mais bonito
Descobrir o verdadeiro sentido das coisas
É querer saber demais
Querer saber demais
Sonho parece verdade
Quando a gente esquece de acordar
O dia parece metade
Quando a gente acorda e esquece de levantar
Mas sonho parece verdade
Quando a gente esquece de acordar
E o dia parece metade
Quando a gente acorda e esquece de levantar
E o mundo é perfeito
E o mundo é perfeito
E o mundo é perfeito...
** Essa é a letra de uma música do Grupo Teatro Mágico que me foi apresentado ontem pelo companheiro e amigo César Braga. Adorei, um música boa de ouvir, cheia de poesia e arte. O grupo Teatro Mágico existe desde 2003 e faz música misturando literatura, dança, teatro e arte circense, lindo de ver... 

terça-feira, 9 de agosto de 2011



"Há uma primavera em cada vida: é preciso cantá-la assim florida, pois se Deus nos deu voz, foi para cantar! E se um dia hei-de ser pó, cinza e nada que seja a 
minha noite uma alvorada, que me saiba perder...para me encontrar..."

Florbela Espanca

quinta-feira, 4 de agosto de 2011

Sei lá! Sei lá! Eu sei lá bem
Quem sou? um fogo-fátuo, uma miragem...
Sou um reflexo...um canto de paisagem
Ou apenas cenário! Um vaivém

Como a sorte: hoje aqui, depois além!
Sei lá quem sou?Sei lá! Sou a roupagem
De um doido que partiu numa romagem
E nunca mais voltou! Eu sei lá quem!...

Sou um verme que um dia quis ser astro...
Uma estátua truncada de alabastro...
Uma chaga sangrenta do Senhor...

Sei lá quem sou?! Sei lá! Cumprindo os fados,
Num mundo de maldades e pecados,
Sou mais um mau, sou mais um pecador...



Florbela Espanca

terça-feira, 2 de agosto de 2011

Relance

Pare          Repare
Cite           Recite
Salve         Ressalve
Volte         Revolte
Trate         Retrate
Vele          Revele
Toque       Retoque
Prove        Reprove
Clame       Reclame
Negue       Renegue
Salte          Ressalte
Bata          Rebata
Fira           Refira
Quebre     Requebre
Mexa        Remexa
Bole          Rebole
Volva        Revolva
Corra        Recorra
Mate         Remate
Morra       Renasça
Morra       Renasça


Caetano Veloso/Pedro Novis

sábado, 30 de julho de 2011

Paciência...

 E todas as incertezas ressurgem, como se estivessem ressuscitando de alguma tumba secreta dos labirintos da alma, como se o crepúsculo trouxesse tudo à tona.
Imagens... muitas imagens ressurgem e se formam, se criam, se unem, renovam-se, bagunça tudo que já foi organizado, palavras soam como nunca soaram antes, gritam histéricas para pedir a atenção que não obtiveram quando foram libertadas.
E de repente uma nuvem branca paira sobre tudo isso e começa a juntar tudo e por cada coisinha novamente em seu lugar, até que você ouve tudo que não desejaria ouvir naquele momento de plena reconstrução...
Mas paciência... é a solução mais fácil e menos dolorosa. Menos dolorosa porque continuará doendo somente em você, assim não machucará outro a não ser a si mesmo... e assim será até chegar ao final da sua estrada, até arrebentar o seu lado da linha e você irá tomar consciência que nada disso pertence e nem nunca pertenceu a você.

terça-feira, 26 de julho de 2011

"Sou as minhas atitudes, os meus sentimentos, as minhas idéias...
O que realmente faz valer a pena estar vivo, não há filmadora ou máquina fotográfica que registre...Surpresas, gargalhadas, lágrimas, enfim, o que eu sinto, quem eu sou, você só vai perceber quando olhar nos meus olhos, ou melhor, além deles..."

Clarice Lispector

quinta-feira, 21 de julho de 2011

S2

''E antes que tudo ficasse escuro, quer saber a última coisa em que pensei?
Em você!''

quarta-feira, 20 de julho de 2011

Bons Amigos


"Abençoados os que possuem amigos, os que os têm sem pedir.

Porque amigo não se pede, não se compra, nem se vende.
Amigo a gente sente!

Benditos os que sofrem por amigos, os que falam com o olhar.
Porque amigo não se cala, não questiona, nem se rende.
Amigo a gente entende!

Benditos os que guardam amigos, os que entregam o ombro pra chorar.
Porque amigo sofre e chora.
Amigo não tem hora pra consolar!

Benditos sejam os amigos que acreditam na tua verdade ou te apontam a realidade.
Porque amigo é a direção.
Amigo é a base quando falta o chão!

Benditos sejam todos os amigos de raízes, verdadeiros.
Porque amigos são herdeiros da real sagacidade.
Ter amigos é a melhor cumplicidade!

Há pessoas que choram por saber que as rosas têm espinho,
Há outras que sorriem por saber que os espinhos têm rosas!"

                               Machado de Assis

Feliz dia do Amigo...

 E aos meus um forte e sincero abraço...

segunda-feira, 18 de julho de 2011

"No começo, as pessoas se recusam a acreditar que uma coisa nova e estranha possa ser feita. Depois têm a esperança de que possa. Em seguida, percebem que pode. Finalmente, ela é feita, e todo mundo se espanta de nunca ter sido feita, séculos antes. Uma das novas coisas que as pessoas começaram a descobrir no século passado foi que os pensamentos - simplesmente os pensamentos - são tão poderosos como as pilhas elétricas e podem ser tão bons para as pessoas como a luz do sol, ou tão maus como o veneno(...)
... Enquanto isso se passava, o jardim secreto voltava a vida(...)"


O jardim secreto - p238
Frances Burnett

Ontem ao mexer em alguns livros que estavam guardados, reencontro este que foi tão marcante na minha vida de leitora, embalou minha imaginação durante minha infância nas incansáveis vezes que tornei a lê-lo. Folhei algumas páginas, li este trecho e resolvi postá-lo... Tem coisas que são boas de recordar...


domingo, 10 de julho de 2011

"As pessoas vêem estrelas de maneiras diferentes. Para aqueles que viajam, as estrelas são guias. Para outros, elas não passam de pequenas luzes. Para os sábios, elas são problemas. Para o empresário, eram ouro. Mas todas essas estrelas se calam. Tu, porém, terás estrelas como ninguém nunca as teve...
...Quando olhares o céu à noite eu estarei habitante uma delas, e de lá estarei rindo; então será, para ti, como se todas as estrelas rissem! Dessa forma, tu, e somente tu, terás estrelas que sabem rir.”


O Pequeno Príncipe - p 85
Antoine de Saint- Exupéry

sexta-feira, 1 de julho de 2011

Sempre tolice e erro, culpa e mesquinhez
Trabalham nosso corpo e ocupam nosso ser,
E aos remorsos gentis, nós damos de comer
Como o mendigo nutre sua sordidez


(Ao leitor in As flores do Mal)
Charles Baudelaire

quinta-feira, 30 de junho de 2011

E assim, depois de muito esperar, num dia como outro qualquer, decidi triunfar...



Decidi não esperar as oportunidades e sim, eu mesmo buscá-las.
Decidi ver cada problema como uma oportunidade de encontrar uma solução.
Decidi ver cada deserto como uma possibilidade de encontrar um oásis.
Decidi ver cada noite como um mistério a resolver.
Decidi ver cada dia como uma nova oportunidade de ser feliz.
Naquele dia descobri que meu único rival não era mais que minhas próprias limitações e que enfrentá-las era a única e melhor forma de as superar.
Naquele dia, descobri que eu não era o melhor e que talvez eu nunca tivesse sido.
Deixei de me importar com quem ganha ou perde.
Agora me importa simplesmente saber melhor o que fazer.
Aprendi que o difícil não é chegar lá em cima, e sim deixar de subir.
Aprendi que o melhor triunfo é poder chamar alguém de"amigo".
Descobri que o amor é mais que um simples estado de enamoramento, "o amor é uma filosofia de vida". 
Naquele dia, deixei de ser um reflexo dos meus escassos triunfos passados e passei a ser uma tênue luz no presente. 
Aprendi que de nada serve ser luz se não iluminar o caminho dos demais.
Naquele dia, decidi trocar tantas coisas...
Naquele dia, aprendi que os sonhos existem para tornar-se realidade.
E desde aquele dia já não durmo para descansar... simplesmente durmo para sonhar.



                               Walt Disney


Dedico esta postagem a todos meus companheiros do Rotaract Club Santiago Terra dos Poetas

sexta-feira, 24 de junho de 2011

Nunca


Nunca, diga não pra mim
Eu não vou poder trabalhar, conversar, descansar sem o teu sim
Seja sempre assim
Por favor me dê um sinal
Um cartão postal, um aval dizendo assim
'não, não é o fim, dure o tempo que você gostar de mim
Entre o não e o sim, só me deixe quando
o lado bom for menor do que o ruim'

Nunca se esconda assim
Eu não vou saber te falar, te explicar que
Eu também me assusto muito
Você nunca vê que eu sou só um menino destes tais
Que pensam demais
Logo mais, vou correr atrás de ti.

'não, não é o fim, dure o tempo que você gostar de mim
Entre o não e o sim, só me deixe quando
O lado bom for menor do que o ruim'




(Vítor Paiva- A Banda Mais Bonita da Cidade)

domingo, 19 de junho de 2011

"O meu mundo não é como o dos outros, quero demais, exijo demais; há em mim uma sede de infinito, uma angústia constante que eu nem mesma compreendo, pois estou longe de ser uma pessoa; sou antes uma exaltada, com uma alma intensa, violenta, atormentada, uma alma que não se sente bem onde está, que tem saudade… sei lá de quê!"
Florbela Espanca



Poema à boca fechada



Não direi: 
Que o silêncio me sufoca e amordaça. 
Calado estou, calado ficarei, 
Pois que a língua que falo é de outra raça. 

Palavras consumidas se acumulam, 
Se represam, cisterna de águas mortas, 
Ácidas mágoas em limos transformadas, 
Vaza de fundo em que há raízes tortas. 

Não direi: 
Que nem sequer o esforço de as dizer merecem, 
Palavras que não digam quanto sei 
Neste retiro em que me não conhecem. 

Nem só lodos se arrastam, nem só lamas, 
Nem só animais bóiam, mortos, medos, 
Túrgidos frutos em cachos se entrelaçam 
No negro poço de onde sobem dedos. 

Só direi, 
Crispadamente recolhido e mudo, 
Que quem se cala quando me calei 
Não poderá morrer sem dizer tudo.


José Saramago

domingo, 12 de junho de 2011

Há quatro coisas na vida que não se recuperam:




A pedra - depois de atirada; 
A palavra - depois de proferida; 
A ocasião - depois de perdida;
O tempo - depois de passado.

...



Meu desejo agora é o de poder gritar e presentear o
 universo com toda essa agonia que estou sentindo, essa coisa estranha que me machuca e me consome e me domina... Queria poder falar, chorar, abraçar, relutar. Gostaria de conseguir abandonar, largar, desapegar. Mas parece que está preso, agarrado, enraizado, fixado.
Antes era só um beijo, um abraço, um amasso, um laço. Agora é um desejo, um apreço, um apego, um medo.
Jeh Hoisler

sábado, 11 de junho de 2011


"Não é como se fosse amor à primeira vista, na verdade. É mais como… ação da gravidade. Quando você a vê, de repente não é mais a terra que está te segurando aqui. Ela te segura. E nada importa mais do que ela. E você faria qualquer coisa por ela, seria qualquer coisa por ela… Você se torna qualquer coisa que ela precisa que você seja, seja o protetor dela, ou um amante, ou um amigo, ou um irmão..."

Eclipse
Stephenie Meyer

quarta-feira, 8 de junho de 2011

Este é o inverno

"Um frio de leve
vem pra ficar.
A brisa suave
faz a árvore balançar.
O vento sopra
assobiando.
O céu escuro 
vai ficando.
As nuvens passam
de mansinho.
A chuva chega 
devagarinho.
As pessoas correm
abrindo guarda-chuvas.
Vi um homem de casaco
e uma mulher de luvas.
É esse o inverno
sorrateiro.
Vem chegando
e nem avisa primeiro."
Clarice Pacheco

quinta-feira, 2 de junho de 2011

Happy Birthday

Hoje estou completando 21 anos... é ,tenho a impressão que estou ficando velha... O tempo passa e eu vou indo a filosofia de Guimarães Rosa: "Eu nada sei, mas desconfio de muita coisa"...
Agradeço a lembrança de todos!!

terça-feira, 31 de maio de 2011

Desabafo...



Conheci muitas pessoas no decorrer dessa minha pequena/longa vida, algumas lembro apenas do rosto, outras apenas do nome, tem aquelas que vem a lembrança pelo perfume, e existe as que marcaram pela atitude. E é assim com todo mundo, seria loucura demais se dissesse que qualquer uma dessas minhas lembranças viesse a ser particularidade minha.
É impressionante a forma como o ser humano tem o poder de "marcar" o outro, de cada uma dessas minhas lembranças tenho uma "marca" que levarei comigo onde for.
Estava fazendo agora a pouco algumas leituras esporádicas... e me deparei com o texto de um "conhecido" que, infelizmente, não merece ter o nome citado, e foi aí que me dei conta de como essa pessoa me marcou com tanta força, confesso que me assustei na hora de tamanha percepção, pois suas atitudes são tão fúteis, egoístas e ignorantes.
Mas é aí que está, eu não havia me dado conta disso, essa marca é uma das mais importantes, foi uma das que mais me ensinou, não quero ser como ela, não quero agir como ela nem falar, pensar ou outra coisa qualquer. Não quero.
Confesso que me revoltei quando percebi que tinha permitido a entrada de alguém tão "pobre" num lugar onde reservo àqueles que mais estimo e admiro, porém, hoje, agradeço. Não percebi apenas o meu eu, mas me dei conta que aqueles que, como eu, expuseram-se à sua convivência também foram marcados e compartilham da minha gratidão.
                                                                                  Jéssica Hoisler

sábado, 28 de maio de 2011

Mistério

Gosto de ti, ó chuva, nos beirados,
Dizendo coisas que ninguém entende!
Da tua cantilena se desprende
Um sonho de magia e de pecados.

Dos teus pálidos dedos delicados
Uma alada canção palpita e ascende,
Frases que a nossa boca não aprende,
Murmúrios por caminhos desolados.


Pelo meu rosto branco, sempre frio,
Fazes passar o lúgubre arrepio
Das sensações estranhas, dolorosas...

Talvez um dia entenda o teu mistério...
Quando, inerte, na paz do cemitério,
O meu corpo matar a fome às rosas!

(Florbela Espanca - Charneca em Flor)

sexta-feira, 27 de maio de 2011

Eu quero...



"Eu quero um colo, um berço,
um braço quente em torno ao meu pescoço.
Uma voz que cante baixo
e pareça querer me fazer chorar.
Eu quero um calor no inverno...
Um extravio morno de minha consciência
e depois sem som, um sonho calmo,
um espaço enorme,
como a lua rodando entre as estrelas."
                Fernando Pessoa

domingo, 22 de maio de 2011

Insetos

Parecem rochas, mas são ninhos de cupins. Parecem frutos, mas são colméias. Parecem nuvens, mas são enxames. Parecem longe, mas são pequenos. Parecem ortos mãs são quietos. Parecem terra, mas estão vivos. Parecem letras nos livros. Parecem infensivos. Parecem grandes mas estão perto. Parecem lerdos mas estão quietos. Parecem ser, mas são incertos.


Arnaldo Antunes
(As Coisas, p85, 9ªed, 2006)




P.S. O livro é muuuuito bom... Vale a pena ler.

segunda-feira, 16 de maio de 2011

Não entendo...

Não entendo. Isso é tão vasto que ultrapassa qualquer entender. Entender é sempre limitado. Mas não entender pode não ter fronteiras. Sinto que sou muito mais completa quando não entendo. Não entender, do modo como falo, é um dom. Não entender, mas não como um simples de espírito. O bom é ser inteligente e não entender. É uma benção estranha, como ter loucura sem ser doida. É um desinteresse manso, é uma doçura de burrice. Só que de vez em quando vem a inquietação: quero entender um pouco. Não demais: mas pelo menos entender que não entendo.

Clarice Lispector

terça-feira, 10 de maio de 2011

Para se roubar um coração...

Para se roubar um coração, é preciso que seja com muita habilidade, tem que ser vagarosamente, disfarçadamente, não se chega com ímpeto, não se alcança o coração de alguém com pressa. 
Tem que se aproximar com meias palavras, suavemente, apoderar-se dele aos poucos, com cuidado. 
Não se pode deixar que percebam que ele será roubado, na verdade, teremos que furtá-lo, docemente. 
Conquistar um coração de verdade dá trabalho, 
requer paciência, é como se fosse tecer uma colcha de retalhos, aplicar uma renda em um vestido, tratar de um jardim, cuidar de uma criança. 
É necessário que seja com destreza, com vontade, com encanto, carinho e sinceridade. Para se conquistar um coração definitivamente tem que ter garra e esperteza, mas não falo dessa esperteza que todos conhecem, falo da esperteza de sentimentos, daquela que existe guardada na alma em todos os momentos. 
Quando se deseja realmente conquistar um coração, é preciso que antes já tenhamos conseguido conquistar o nosso, é preciso que ele já tenha sido explorado nos mínimos detalhes, que já se tenha conseguido conhecer cada cantinho, entender cada espaço preenchido e aceitar cada espaço vago... e então, quando finalmente esse coração for conquistado, quando tivermos nos apoderado dele, vai existir uma parte de alguém que seguirá conosco. 
Uma metade de alguém que será guiada por nós e o nosso coração passará a bater por conta desse outro coração. 
Eles sofrerão altos e baixos sim, mas com certeza haverá instantes, milhares de instantes de alegria. Baterá descompassado muitas vezes e sabe por que? 
Faltará a metade dele que ainda não está junto de nós. 
Até que um dia, cansado de estar dividido ao meio, esse coração chamará a sua outra parte e alguém por vontade própria, sem que precisemos roubá-la ou furtá-la nos entregará a metade que faltava. 
... e é assim que se rouba um coração, fácil não? 
Pois é, nós só precisaremos roubar uma metade, a outra virá na nossa mão e ficará detectado um roubo então! 
E é só por isso que encontramos tantas pessoas pela vida a fora que dizem que nunca mais conseguiram amar alguém... é simples... é porque elas não possuem mais coração, eles foram roubados, arrancados do seu peito, e somente com um grande amor ela terá um novo coração, afinal de contas, corações são para serem divididos, e com certeza esse grande amor repartirá o dele com você.

          Luís Fernando Veríssimo

domingo, 1 de maio de 2011

Dizem que a gente tem o que precisa. Não o que a gente quer. Tudo bem. Eu não preciso de muito. Eu não quero muito. Eu quero mais. Mais paz. Mais saúde.Mais dinheiro. Mais poesia. Mais verdade. Mais harmonia. Mais noites bem dormidas. Mais noites em claro. Mais eu. Mais você. Mais sorrisos, beijos e aquela rima grudada na boca. Eu quero nós. Mais nós. Grudados. Enrolados. Amarrados. Jogados no tapete da sala. Nós que não atam nem desatam. Eu quero pouco e quero mais. Quero você. Quero eu. Quero domingos de manhã. Quero cama desarrumada, lençol, café e travesseiro. Quero seu beijo. Quero seu cheiro. Quero aquele olhar que não cansa, o desejo que escorre pela boca e o minuto no segundo seguinte: nada é muito quando é demais.

 Caio Fernando Abreu

quarta-feira, 27 de abril de 2011

Horas Rubras





Horas profundas, lentas e caladas 
Feitas de beijos rubros e ardentes, 
De noites de volúpia, noites quentes 
Onde há risos de virgens desmaiadas... 


Oiço olaias em flor às gargalhadas... 
Tombam astros em fogo, astros dementes, 
E do luar os beijos languescentes 
São pedaços de prata p'las estradas... 

Os meus lábios são brancos como lagos... 
Os meus braços são leves como afagos, 
Vestiu-os o luar de sedas puras... 

Sou chama e neve e branca e mist'riosa... 
E sou, talvez, na noite voluptuosa, 
Ó meu Poeta, o beijo que procuras! 


Florbela Espanca, 
in "Livro de Sóror Saudade